quinta-feira, 12 de abril de 2012

TV pública quer liderar conteúdo para tecnologia digital no Brasil

Com a migração da televisão analógica para a tecnologia digital a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) planeja implantar, até 2013, conversores de TV digital (Ginga) na maioria das televisões fabricadas no país


Texto publicado em: Redação Portal IMPRENSA


Com a migração da televisão analógica para a tecnologia digital a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) planeja implantar, até 2013, conversores de TV digital (Ginga) na maioria das televisões fabricadas no país.

Evitando depender de emissoras comerciais no futuro, a TV Brasil aumenta seus investimentos em serviços públicos de difusão da tecnologia de alta definição. “A TV pública será a grande fomentadora do Ginga", diz André Barbosa, superintendente de suporte da EBC e um dos idealizadores do projeto desde 2004.


Leia também:
A Solução é a TV Pública?
A TV Pública com a "faca e o queijo" nas mãos

Segundo o portal iG, no futuro a TV Brasil poderá transmitir conteúdos do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), localizado em Campinas (SP), entre eles oito aplicativos criados pela organização, resultado de um investimento de R$ 16 milhões. “Alguns aplicativos oferecem dicas de saúde, como prevenção da dengue, e outros permitem buscar vagas de emprego e até bater papo”, diz o pesquisador do CPqD José Orfeu.

Especialistas destacam o atraso de emissoras em aprimorar suas transmissões. "As aplicações de interatividade das emissoras ainda são muito pobres. Há 10 anos já havia recursos superiores ao que elas oferecem hoje”, disse Luiz Fernando Gomes Soares, pesquisador do departamento de informática da PUC-Rio e criador do recurso Ginga.

Entre as emissoras comerciais, apenas o SBT emite conteúdo interativo 24 horas por dia.

Nenhum comentário: