domingo, 4 de novembro de 2012

Sony expande família de câmeras 4K com duas novas propostas de preço acessível

Texto publicado em: Produção Profissional
Sony anunciou recentemente a PMW-F55 e PMW-F5 para reforçar a oferta de soluções de captação digital 4K, posicionando-se logo abaixo da F65, que mesmo assim já era uma das mais acessíveis câmeras de cinema digital 4K.
Por: João Martins


São duas câmeras com formato de objetivas PL que usam uma nova geração de baterias, gravam em formato RAW e têm opções expandidas no que diz respeito ao viewfinder e opções de gravação. Ao introduzir estas duas novas câmeras em formato 4K, a Sony dá um sinal claro que pretende liderar, em todos os patamares, daquele que é o novo padrão de produção digital.

As novas câmeras CineAlta 4K PMW-F5 e PMW-F55 têm sensores de grande formato, nativos 4K e oferecem novas possibilidades criativas para quem trabalha com HD, 2K ou 4K. Entretanto a Sony confirmou também que a prometida atualização de firmware para a NEX-FS700N fica disponível em abril de 2013, permitindo instalar a nova interface HXR-IFR5 que faz "a ponte" 4K RAW entre esta camcorder e o novo gravador AXS-R5, o mesmo que se usa com as PMW-F5 e F55.

A nova câmera Sony PMW-F5 é um modelo compacto da linha XDCAM da marca, muito na linha da anterior F3, só que tendo um sensor de grande formato de resolução nativa a 4K, permitindo gerar imagens com amostragem de cor de qualidade superior, com elevado contraste, grande nitidez de recorte nos detalhes e reprodução de cor sem ruído. Esta F5 tem um desenho modular, tendo um viewfinder OLED e montagem para objetivas PL mount, deixando claro o segmento de aplicações a que se dirige. A Sony PMW-F5 é uma câmera claramente orientada a produção high-end de televisão, publicidade e cinema digital que suporta múltiplos codecs, oferecendo assim diversos modos de gravação, integrando um novo codec XAVC para 4K e suporte de HFR (high frame rate) em modo HD422 a 50 Mbps.

Entre os seus argumentos está a capacidade de registrar imagens com resolução 16-bit linear em formato RAW a 2K/4K, permitindo ir até 120 frames por segundo (fps), usando o gravador externo. Por outro lado, a nova PMW-F55 amplia ainda mais as capacidades de produção em 4K, colocando-se num patamar imediatamente acima da F5, com a possibilidade de se captar a 4K sem um gravador externo (com compressão). O sensor igualmente de formato nativo 4K inclui um sistema de obturador eletrônico que permite eliminar os mais comuns artefatos gerados pelos sensores CMOS, com uma gama dinâmica superior, vasta capacidade de reprodução de cores e uma qualidade de imagem superior. Não é equivalente a uma Sony F65, simplesmente porque esta foi desenhada com um sensor 8K direcionado a cinematografia digital, garantido assim uma resolução espacial de nível superior quando em combinação com lentes de cinema projetadas para 4K ou formatos superiores.

Além disso, a Sony F65 foi pensada para complementar o sistema de gravação SRMemory que já constitui um processo de trabalho completo e robusto para cinema e produção de ficção. Ou seja, as novas PMW-F5 e PMW-F55 distinguem-se pelos novos sensores específicos a cada modelo, ambos em formato Super 35mm, tendo ambos uma resolução nativa de 4096 x 2160 (11,6 milhões de pixels, 8.9 milhões efetivos), num design de chassis modular e mais compacto do que a F65. O sensor de 20 megapixels da F65 permanece como a referência na linha da Sony, estando prevista uma evolução desta com novas funcionalidades, incluindo um novo suporte HFR a 120P em RAW a 4K, com capacidades de super câmera-lenta, usando neste caso o codec SR a 12-bits. Estão também previstas novas atualizações para a F65 que incluem uma exploração do sensor a 6K, entre outras capacidades.

A nova PMW-F55 CineAlta 4K foi pensada para captação HD/2K/QFHD/4K, sendo que os modos de resolução 2K serão suportados através de atualizações de firmware introduzindo, enquanto a nova PMW-F5 irá responder a captação com registro interno apenas em 2K/HD, permitindo gravar 4K externamente. Ambas usam o novo codec XAVC MPEG-4 AVC/H.264 desenvolvido pela Sony, juntamente com o codec SR (MPEG4 SStP) da F65 e o codec XDCAM 50 Mbps 4:2:2 para HD, sendo a gravação integrada na câmera baseada em cartões de memória SxS PRO+(Plus ) que podem ser usados para registrar até 4K a 60 fps, na PMW-F55 em XAVC e para registrar HD a alta velocidade na PMW-F5. Além de gravarem internamente em cartões SxS PRO+, as novas PMW-F55 e PMW- F5 podem ser ligadas ao novo gravador externo AXS-R5 para registro RAW (sem compressão), suportando imagens em câmera-lenta até 240 fps no caso da PMW- F55 e até 120 fps no caso da PMW- F5. Com este gravador, ambas as câmeras podem registrar arquivos RAW a 4K usando as novas memórias AXS de alta velocidade que a Sony desenvolveu.

Em termos de características, a PMW-F55 tem o tal obturador eletrônico e permite uma latitude de exposição excepcional de 14 f stops e elevada sensibilidade. A PMW-F55 pode ligar-se diretamente ao novo monitor LCD a 4K de 30 polegadas, modelo PVM-X300, usando quatro interfaces 3G-SDI para monitorar as imagens na resolução nativa de 4096x2160 e cadências de frames até 60p, mesmo enquanto gravamos ou reproduzimos diretamente na câmera os arquivos XAVC 4K. Ao mesmo tempo, é possível ligar diretamente estas câmeras aos novos televisores BRAVIA 4K LED TV de 84" para ver em grande formato as imagens 4K 60P, só que neste caso redimensionadas para uma resolução horizontal de 3860 pixels. O sistema de montagem PL destas câmeras usa um adaptador de segunda geração, permitindo receber objetivas premium de cinema digital da Angênieux, ARRI, Canon, Carl Zeiss, Cooke, Fujifilm e Leica.

A Sony irá lançar também uma linha de objetivas PL mount de preço econômico especialmente para esta linha de câmeras 4K, todas com uma íris de 8+9 lâminas, anel de focagem de 240° em versões de focal fixa de 20, 25, 35, 50, 85 e 135 mm, todas com abertura T2.0, o mesmo diâmetro de anel frontal e localizações exatas dos anéis de foco e diafragma. Todas vão ter a mesa altura, exceto o modelo de 135 mm. Estas novas câmeras 4K permitem também usar objetivas de fotografia, removendo o adaptador PL, o que deixa as câmeras com uma montagem nativa FZ que torna possível usar objetivas Canon EF, Canon FD, Nikon DX, Nikon G, Leica M e mesmo objetivas B4 de 2/3". Outra opção ainda é usar as objetivas Sony FZ-Mount com auto foco e servo zoom. Estas duas novas câmeras introduzem também uma nova interface digital que permite usar novos viewfinders OLED e LCD de alta qualidade, tal como o modelo DVF-EL100 OLED de 0,7" e com uma resolução HD de 1280 x 720, superluminoso e de alto contraste; ou o LCD DVF-L350 de 3,5" que garante agora 10 vezes mais contraste do que os viewfinders LCD convencionais, com uma opção de abertura da ocular que permite monitorar a imagem à distância. Uma terceira opção é o viewfinder DVF-L700, um monitor LCD de 7" que permite uma representação 1920x1080 das imagens HD, aceitando ainda sinais 2K e 4K.

A nova opção de gravação RAW é garantida pelas memórias AXSM (Access Memory System) para gravação RAW a 2K/4K, usando tecnologia exclusiva da Sony, otimizada para esta plataforma. Os cartões de memória AXSM vêm com capacidades de 512 GB e usam o sistema de arquivos genéricos exFAT suportando a transferência das imagens 4K RAW até 60 fps e 2K RAW até 240 fps a uma cadência de dados sustentada de 300 MB/s. Para reprodução externa dos arquivos, existe um leitor externo AXS-CR1 com interface USB 3.0. O novo gravador RAW AXS-R5 pode ser acoplado diretamente nas câmeras PMW-F5 e PMW-F55, criando um sistema compacto e ergonômico. Estas câmeras suportam internamente uma nova versão dos cartões de memória SxS PRO, agora com mais velocidade -– SxS PRO+(PLUS) -– disponíveis em versões de 128 e 64 GB que, neste caso, registram as imagens em formato XDCAM EX, XAVC 4K e XAVC HD HFR. Ou seja, para gravar internamente com compressão, as câmeras tem sistemas integrados completos extremamente compactos.

Finalmente, um sistema de produção deste tipo não ficaria completo sem um sistema de alimentação adequado e a Sony desenvolveu para as PMW-F5 e PMW-F55 a nova bateria BP-FL75 que usa um sistema de silicatos de ferro Olivina-Lítio (Olivine--Lithium Iron Phosphate) em vez de cátodos de Íons de Lítio. O resultado desta tecnologia é um aumento substancial dos ciclos de carga/descarga suportados pelas baterias, sendo que estas são complementadas pelo carregador Sony BC-L90 que carga rápida. Estas novas baterias suportam velocidades de carga duas vezes mais rápidas, permitindo uma autonomia de 150 minutos em utilização consecutiva. Além desta nova bateria, as câmeras PMW-F5 e PMW-F55 podem ainda usar as baterias existentes da Sony, tal como as BP-GL95A, GL65A, L80S e L60S, com os carregadores BC-L70 e L160. Em termos de opções de operação, a Sony desenhou também um novo suporte de ombro para a PMW-F5 e PMW-F55, permitindo estabilidade e conforto ao operador, existindo opções mecânicas de montagem lateral (rosetas) para acessórios de outros fabricantes.

Segundo a Sony confirma, as novas câmeras ficam disponíveis já em fevereiro de 2013, estando os preços ainda por confirmar. Novidades sobre a NEX-FS700N Entretanto, a Sony não esqueceu as promessas de captação 4K para a sua camcorder NEX-FS700E -– que será a mais acessível de todas as 4K da marca. Na mesma ocasião em que anunciou as F5 e F55, a Sony revelou que lançaria uma unidade de interface da NEX-FS700N para o gravador externo AXS-R5, permitindo assim que esta câmera também possa registrar a 4K. A NEX-FS700 terá a unidade interface HXR-IFR5 que permite ligar diretamente o gravador AXS-R5 RAW, possibilitando aproveitar o seu sensor CMOS 4K Super 35 "Exmor" de 11,6 milhões de pixels. Esta interface será acompanhada do lançamento do firmware prometido em abril de 2012 pela marca (opcional), que atualiza a NEX-FS700N de forma que esta possa enviar os dados a 4K para fora em 3G HD-SDI. A unidade interface HXR-IFR5 tem uma entrada 3G HD-SDI e permite transferir os dados 4K RAW para o gravador AXS-R5 Recorder que usa os novos cartões de memória AXSM - Access Memory Card. Este sinal 4K RAW da NEX-FS700N tem uma resolução de 4096 x 2160 pixels a cadências de frame de 23.98p, 25p, 29.97p, 50p e 59.94p. Depois de gravados os dados 4K RAW nos cartões de memória, os processos de trabalho serão exatamente os mesmos que os permitidos pela nova câmera PMW-F5. A interface HXR-IFR5 e a atualização de firmware para a NEX-FS700N ficam disponíveis um pouco mais tarde do que o previsto, entre abril e junho de 2013.

Ou seja, todos os produtores têm basicamente entre 6 a 8 meses para se prepararem para a conversão para o futuro, tempo para comprar novos Macs e escolherem um software adequado de pós-produção com suporte 4K RAW.

Nenhum comentário: