sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Bernardo lança PNBL no Pará, onde 1 Mbps das teles custava R$ 3 mil


Texto publicado em: FNDC

Com Ministério das Comunicações
Convergência Digital

Ministro Paulo Bernardo
Fonte: internet
A Telebras e a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa) assinaram nesta quarta-feira, 23/01, em Belém, o primeiro Termo de Ajuste e Plano de Trabalho, dando início à implantação do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) no interior do estado. A solenidade contou com a presença do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e do governador do Estado do Pará, Simão Jatene.

Segundo Bernardo, a internet representa acesso à informação para a sociedade e o Pará será beneficiado com 500km de rede da Telebras, que vai levar banda larga a 15 municípios do Estado. "A conexão de internet no Pará chega a custar 3 mil reais por um mega no município de Breves, quadro que muda agora com a rede da Telebras", destacou o ministro. "Internet a 3 mil reais é exclusão digital. Ela é fator de integração e deve ser tão popular quanto o rádio e a televisão", ressaltou.

O atendimento da Região Norte foi iniciada em junho do ano passado com a inauguração do trecho da rede da Telebras entre Imperatriz (MA) e Belém (PA). O acordo entre Telebras e Prodepa, agora, amplia a oferta do serviço para outras localidades no interior e prevê que a empresa paraense ceda espaço e infraestrutura nas estações das cidades de Jacundá, Tailândia, Santa Maria, Tucuruí e Vila do Conde e um par de fibras ópticas apagadas.


Do lado da Telebras, a estatal disponibilizará banda larga e construirá Estações de Atendimento nas mesmas cidades, otimizando os trabalhos da estatal. O resultado será a disponibilização de internet banda larga com mais qualidade e quantidade ao estado do Pará. O Termo de Cooperação Técnica com a Prodepa foi assinado em março de 2012 prevendo a integração das redes de telecomunicações federal e estadual, como também que cada empresa arque isoladamente com seus custos, não havendo, portanto, repasse de recursos financeiros.

A Telebras tem outros acordos na Região Norte. Além do acerto com a Prodepa, a esttal assinou Termos de Cooperação Técnica com os governos do Amapá, em junho, e de Rondônia, em agosto. Em 10 de outubro de 2012 também foi assinado com a TIM um Memorando de Entendimento (MOU) para utilizar um par de fibras ópticas de 2.200 km da operadora no trecho entre Tucuruí/AP – Macapá/AP – Manaus/AM. Essa ação irá prover a capital do Amazonas da infraestrutura de telecomunicações necessária para a realização da Copa do Mundo de 2014.

Fonte: Ministério das Comunicações

Nenhum comentário: