quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O novo jeito de assistir TV

Pesquisa revela que a televisão passa pelo mesmo processo que causou ao rádio, quando a mídia surgiu. E mostra que 77% dos entrevistados navegam na web enquanto veem TV. Fenômeno é fruto de maior conectividade

Escrito por: Rodrigo Carro
Fonte: Brasil Econômico
Publicado em: FNDC


Pesquisa revela que a televisão passa pelo mesmo processo que causou ao rádio, quando a mídia surgiu. E mostra
que 77% dos entrevistados navegam na web enquanto veem TV. Fenômeno é fruto de maior conectividade

Rodrigo Carro

A popularização dos dispositivos móveis com acesso à Internet vem mudando a maneira como seus usuários assistem a televisão. Cada vez mais a telona da TV divide as atenções dos telespectadores com as telinhas de tablets e de smartphones, de acordo com participantes do painel “TVs, tablets, smartphones: como será a nova sala de entretenimento e as oportunidades de negócios decorrentes?”, realizado ontem na Futurecom, no Rio.

“Hoje, 77% do tempo de quem vê televisão é gasto acessando simultaneamente a Internet em dispositivos móveis”, disse Alexandre Fernandes, diretor de Serviços de Valor Agregado (SVA) da Telefónica Brasil, referindo- se ao universo de usuários de dispositivos móveis. Diretor de TVe Mídia da Ericsson, Christian Frenza listou as três principais características relevantes para capturar a atenção do usuário que recorre a dispositivos móveis para ver conteúdo: “O elemento número um é a comodidade. Em seguida, vêm a qualidade do conteúdo e a facilidade de utilização dos aplicativos”, detalhou Frenza.

O fato de haver uma quantidade crescente de conteúdo de vídeo disponível para tablets e smartphones não significa o fim da televisão, alerta o diretor da Ericsson. “A experiência passiva da TV continua a existir mas é complementada por outras telas”, disse. Apesar do avanço dos tablets no mercado, Marcelo Medeiros, diretor executivo e gerente geral de Grandes Instituições da Dell Brasil, acredita que os dispositivos móveis e os notebooks ainda vão conviver por muitos anos.

“Enquanto as diversas gerações cronológicas conviverem, haverá espaço para os dois produtos. A Geração X ainda usa o computador portátil para produzir conteúdo. Já a Geração Y se acostumou à produção no tablet. E a novíssima Geração Z está redefinindo o conceito de produção do conteúdo, por meio de vídeos, ações virais e redes sociais”, resumiu.

Nenhum comentário: