quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Modelo de negócios: mudar pra quê?

Muito tem se falado sobre a crise de audiências das emissoras de TV aberta no Brasil e a urgência em se encontrar um modelo de negócios que contemple o novo contexto da convergência entre os meios. Isto pode ser verdade para várias emissoras nacionais e internacionais, mas no caso da TV Globo, mudar pra quê? A emissora dos Marinho vem obtendo recordes a cada ano em faturamento, mesmo com a queda de audiência dos seus principais programas como Fantástico e Jornal Nacional. Por enquanto, a crise está em um futuro muito distante para a emissora carioca.


Globo fatura R$ 11,5 bilhões, dez vezes mais que Record e SBT

A TV Globo fechou 2013 com um faturamento recorde de R$ 11,5 bilhões, já descontadas as comissões e bonificações de agências de publicidade. O crescimento em relação a 2012 foi de 9,2%. Os números, obtidos com exclusividade pelo Notícias da TV, só serão divulgados em balanço oficial em março.


Por DANIEL CASTRO, em 05/02/2014 · Atualizado às 21h32

Essa receita é somente das emissoras próprias da família Marinho. Não incluem as afiliadas da rede, apenas a participação que a Globo tem pela veiculação de publicidade nacional nessas emissoras.

Com o resultado, a Globo deve ter faturado sozinha mais da metade de todas as emissoras de TV do país juntas, incluindo suas próprias afiliadas e as concorrentes. Até novembro, segundo o Projeto Inter-Meios, que monitora os investimentos publicitários, a televisão aberta tinha arrecadado R$ 19,370 bilhões. O dado final de 2013 ainda não saiu, mas no mercado se projeta algo em torno de R$ 21,5 bilhões.

O faturamento da Globo equivale a mais de dez vezes as receitas de SBT e Record em São Paulo, principal mercado do país. Uma outra comparação avassaladora: sozinha, a Globo fatura um terço do que todas as empresas de mídia do país arrecadam com publicidade, incluindo jornais, revistas, TV por assinatura, rádios e internet.

O crescimento da Globo foi em linha com o mercado de televisão. Até novembro, as TVs abertas tinham crescido 9,4%, de acordo com o Inter-Meios. Para este ano, a Globo projeta um crescimento de 6% a 8%, mesmo com a Copa do Mundo.

Nenhum comentário: