terça-feira, 27 de maio de 2014

Compra da Direct TV pela AT&T afeta Brasil e terá que ser aprovada por Anatel e Cade. Há propriedade cruzada com ClaroTV.

A AT&T tem participação de 8% da América Móvil, que é dona da Claro, NET e Embratel, e lidera o mercado de TV paga nacional, com 54% . E a segunda concorrente, justamente a Sky Brasil, tem 30% do mercado. A Sky Brasil é controlada pela Direct TV e tem uma pequena participação das Organizações Globo.


Escrito por: Miriam Aquino
Fonte: Telesíntese
Publicado em: FNDC


Compra da Direct TV pela AT&T afeta mercado brasileiroE terá que ser aprovada pela Anatel e pelo Cade. Há propriedade cruzada com América Móvil


A compra, por US$ 49 bilhões, da operadora de TV paga via satélite Direct TV pela maior empresa de telecomunicações norte-americana, a AT&T, terá impactos diretos no mercado brasileiro de telecom. Isto porque a Direct TV controla a Sky Brasil, a segunda maior operadora de TV paga do país.

Com esta aquisição a AT&T passa a ter uma empresa de 26 milhões de assinantes, (dos quais mais da metade estão na América Latina. Esta operação ocrre apenas três meses depois de a Comcast pagar US$ 45,2 bilhões pela Time Warner Cable. Em um movimento de concentração entre as empresas de telecom e de mídia que se acirra em todo o mundo.

Ainda não está claro que a At&T ficará com as operações da Direct TV da América Latina. Alguns analistas acreditam que a operadora está apenas focada no mercado norte-americano. Mas qualquer que seja o movimento, terá que passar pelos crivos da Anatel e do Cade (agência antitruste brasileira).

Propriedade Cruzada

A AT&T tem participação de 8% da América Móvil, que é dona da Claro, NET e Embratel, e lidera o mercado de TV paga nacional, com 54% . E a segunda concorrente,  justamente a Sky Brasil, tem 30% do mercado. A Sky Brasil é controlada pela Direct TV e tem uma pequena participação das Organizações Globo.

Leilão de 700 MHz

Um movimento importante pode ser que, com esta compra, a gigante norte-americana esteja planejamento voltar-se com mais interesse para o mercado latino-americano em especial o mercado brasileiro, que é o maior. E a oportunidade para ampliar seu posicionamento neste mercado está colocada, com o leilão de 4G que a Anatel está prometendo para agosto.

Embora 9 entre 10 analistas entendam que é muito difícil um quinto operador se interessar pelo mercado brasileiro, esta licitação torna-se interessante para um novo investidor porque não traz qualquer obrigação de cobertura para este vasto território brasileiro, o que é a melhor chance para um novo operadora ingressar no mercado. Levando-se em consideração ainda que o mercado continua apostando em uma consolidação, na verdade o quinto entrante poderia voltar a compra uma das operadoras brasileiras. O valor que a AT&T pagou pela Direct TV compraria todas as operadoras de telecom brasileira a ainda sobraria troco, se for considerado o valor dessas empresas na bolsa.

O mais interessante para os próximos movimentos é que, como  todo mundo sabe, a LTE não oferece  serviço de voz, pois a tecnologia foi desenvolvida apenas para a comunicação de dados. Mas comenta-se que a AT&T é a que mais pressiona os fabricantes para o lançamento da Voz sobre LTE.  Na semana passada anunciou a oferta comercial do serviço em algumas cidades norte-americanas.

Nenhum comentário: