segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tv Digital: a nova televisão


TV Digital? Em breve você terá uma. Isto mesmo, em breve você será obrigado a ter em sua casa uma TV apta a captar o sinal digital de transmissão das emissoras de TV aberta (Globo, Record, SBT, Band, etc.) brasileiras, caso queira continuar assistindo televisão. Isto, porque de acordo com o cronograma estabelecido pelo Governo Federal, em 2016, o sinal analógico será retirado do ar e apenas quem possuir um aparelho apto a captar o sinal digital continuará recebendo a programação das emissoras. Mas, como assim?


 
Analógico X Digital

Para entendermos esta questão, primeiro temos que compreender como se dá a transmissão da imagem e do som desde a emissora de televisão até sua casa. Os programas de televisão, depois de gravados e editados, são convertidos em sinais e enviados por transmissores e antenas diretamente para sua televisão. Em algumas cidades brasileiras, dois sinais simultâneos estão sendo enviados pelas emissoras às casas dos telespectadores: o sinal analógico e o sinal digital.
O sinal analógico são ondas de radiofreqüência captadas por sua antena de televisão. Este sinal sofre com as variações climáticas e de terreno e podem chegar a sua casa com alguma interferência, os conhecidos chuviscos.
Já o sinal digital, utiliza a mesma linguagem do computador e não está sujeito a variação climática e de terreno, assim a qualidade da imagem é muitas vezes superior a transmissão analógica. Este sinal digital é o único que o Governo Federal irá permitir a partir de 2016, obrigando as emissoras a não mais utilizar o sinal analógico nas transmissões. Por isso, cada brasileiro será obrigado a ter, ou uma televisão digital,ou um conversor, para que o antigo aparelho de televisão possa captar o sinal digital.

TV Digital X Full HD

Resolvido o problema da transmissão, é preciso compreender que, TV Digital e TV de Alta Definição não é a mesma coisa. Quando falamos em TV Digital, estamos falando da transmissão das imagens e do som convertidos em sinal digital. Quando falamos em TV de Alta Definição é a qualidade desse sinal. Ou seja, no sistema analógico o padrão do sinal é sempre o mesmo, mas no sistema digital o sinal pode ser enviado no formato Standard ou em Alta Definição (imagem próxima a do cinema). No Brasil, as emissoras e o governo optaram por enviar um sinal de Alta Definição, mas para que você possa assistir a seus programas preferidos com qualidade de cinema é preciso um aparelho de televisão que consiga captar este sinal de alta qualidade, ou seja, você precisa de um aparelho Full HD. É preciso ter muito cuidado, pois não basta ter uma televisão de Plasma ou LCD para captar o sinal de Alta Definição e muitos brasileiros estão comprando erroneamente aparelhos que são aptos para receber o sinal digital, mas não são aptos para exibir o sinal de Alta Definição. Caso queira comprar uma televisão que irá lhe exibir imagens de alta qualidade é obrigatório a informação Full HD no próprio aparelho ou no manual do produto.

Interatividade

Além destas questões, a interatividade é outro grande diferencial na TV Digital. Como a transmissão do sinal passa a ser a mesma linguagem do computador, será possível utilizar o aparelho de televisão como um terminal de computador ligado à internet. Da mesma maneira que utilizamos um programa para navegar na internet, como o Explorer ou Firefox, a TV Digital também terá um software que irá possibilitar o acesso a inúmeras atividades interativas. Este software foi produzido no Brasil em um consórcio entre várias universidades e centros de pesquisa e foi batizado de Ginga.
Com ele será possível gravar programas para assistir depois sem que você precise de um gravador digital. Será possível acessar bancos, sites do governo, fazer compras e obter informações de seus programas preferidos. Em cidades como São Paulo (capital) estes serviços já estão disponíveis.

Mobilidade

E por fim, outra importante utilização do sinal digital é a possibilidade de se assistir televisão em dispositivos móveis, como celulares, aparelhos de TV portáteis e notebooks em qualquer lugar, em qualquer hora e de graça. Criando assim, um novo mercado e um novo horário nobre para aqueles que agora assistem à televisão durante o trajeto de casa para o trabalho e vice-versa. 

Estas modificações podem parecer simples avanços, mas altera por completo o modo como as pessoas se relacionam com a principal mídia em nosso país.  Fazem surgir novos mercados, novos formatos de programas, novos modelos de negócios. As mudanças são tão profundas que certamente podemos afirmar que está surgindo algo novo. Com certeza está nascendo uma nova televisão.

Nenhum comentário: