segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Grupo de Pesquisa Nielsen vai medir TV aberta no Brasil: isto não é tão boa notícia assim.

Em matéria divulgada pela Folha de S. Paulo, a empresa de pesquisa Nielsen chega ao Brasil para concorrer com o Ibope na medição da audiência da TV aberta. Alguns estão comemorando, pois acreditam que o fim do monopólio do Ibope poderá mostrar algumas distorções do quadro de audiência das emissoras de TV e, até mesmo, abalar o mercado publicitário.

Porém, vejo com preocupação esta notícia, pois ela aponta uma questão preocupante. A Nielsen pode estar vindo para o Brasil devido a sua perda significativa de importância nos EUA depois que aquele país completou a migração para TV digital em 2009. Acontece, que os set-top-box utilizados nos EUA informam em tempo real qual canal está sintonizado. Com isso, a Nielsen perdeu mercado e pode estar vindo para o Brasil como estratégia para tentar minimizar os prejuízos.

Isto indica que as emissoras brasileiras não estão mesmo interessadas em investir em interatividade. Pois, a partir dela, é possível medir a audiência real de um programa e não por estimativa, como fazem o Ibope e a Nielsen.

Apesar da tentativa do Governo em criar a obrigatoriedade para o uso do Ginga ou cortar incentivos para aparelhos de TV e set-top-box que não utilizarem o utilizarem, o software brasileiro está enfrentando diversas frentes de batalha para se popularizar.

A notícia de que uma empresa de pesquisa estrangeira que está perdendo negócios em seu país está vindo se instalar aqui, é desanimadora para aqueles favoráveis a uma televisão digital aberta interativa e inclusiva, apesar dos bons resultados que a concorrência neste setor irá trazer. Ao que parece, nossa TV digital aberta será apenas mais do mesmo, até que a TV Broadband seja tão popular quanto a TV aberta. Mas, convenhamos, isso irá demorar um bom tempo ainda.

Nenhum comentário: